terça-feira, março 21, 2006

Secção de Culinária

Filhas:

Como, na minha última encarnação, eu fui um carroceiro irlandês (ver entrada de 20 /3 /2006), nunca fui muito dotada para a culinária.
É natural: a Irlanda não é conhecida pela sua cozinha (nem por nada, aliás… (a não ser a Irlanda do Norte que é curtida (mas eu, se calhar, era da Irlanda do Sul)))…
Por outro lado, os carroceiros irlandeses não sabem cozinhar, são as esposas que cozinham, e só sabem beber whiskey irlandês (a principal diferença é que eu agora prefiro o escocês), dizer palavrões e bater nas mulheres (evoluí muito nestes dois últimos aspectos) (só bati uma vez numa mulher, mas isso são águas passadas).
Enfim, refiro-me à culinária, porque agora está na moda (por mal dos meus pecados), misturar a literatura com a haute cuisine. É o que fazem, por exemplo, aquelas galdérias da Laura Esquível e da Joahne Harris, que mal sabem ler nem escrever… (isto não é inveja!) (eu não sou invejosa!)
Bem, admito que escrevem mais ou menos, mas não devem cozinhar nada de jeito! Eu não comia nada feito por elas! Nem morta! (Tenho lido os livros todos, mas isso é um segredo nosso.)

Enfim… as minhas amigas têm-me dado receitas, mas hoje a Margarida deu-me uma óptima!
Depois conto, primeiro vou experimentar.

2 comentários:

Nádia Jururu disse...

Eu sou muito engraçada, não acham?

C. disse...

Acho! Acho! Acho! É um ENORME prazer vir aqui ler estes textos!