segunda-feira, maio 04, 2009

Sopas de Vinho

Há já bastante tempo que não vejo os telejornais e que só leio a parte dos jornais que não fala de política, pois gosto de me afastar da mesquinhez da realidade prosaica.
Ontem, falando com uma amiga, concluímos que uma determinada mulher tem capacidades para ir muito mais além do que já foi. Diz-me a amiga:
- Ir aonde? É uma mulher demasiado bem formada para se meter em política.
Vi-me quase obrigada a não discordar desta formulação.

Disseram-me que o José Pinto e um tal Moreira (Moreia?) foram vítimas de agressão na figura de um copo de vinho que lhes foi arremessado.
Ai sim? Mas que horror! A quem devo eu pagar uns garrafões do melhor, mesmo que o arremesso fosse do carrascão?????????!!!!!!!!!!!!!

Existe uma antiga cantiga, anterior aos Pimbas, que diz assim ( confesso que tenho boa memória, sobretudo para palavras e especialmente para cantigas, pois gosto de cantar):

Sopas de vinho não embebedam
Se não há vento nem chuva
Se as botas não escorregam
Que diabo é que me empurra?


Simpaticamente, foram-me fornecidas em comentátio as palavras que faltavam.Abençoadas sopas de vinho, que afinal até escorregam!

4 comentários:

Anónimo disse...

"Sopas de Vinho não embebedam
Se não há vento nem chuva
Se as botas não escorregam
Que diabo é que me empurra?"

Cantiga do conjunto Anónio Mafra, que nem sei se ainda existe.

Um abraço

Intebe

Anónimo disse...

O resto da cantiga a seguir ao refrão acima

"Tem cuidadinho nos passos que dás sopas de vinho dão-te mais gáz.

Boa noite candeeiro não me deixes às escuras, és meu fiel companheiro nas noites que me seguras"

Não me lembro do resto

Nádia Jururu disse...

Giro!
E quem é que escreveu isto, posso saber?

Anónimo disse...

Esqueci-me de por a identificação

Errata:

Onde está "tem cuidadinho", deve ler-se "Tem juizinho"

Um beijo

Intebe