quarta-feira, julho 15, 2009

Cidadãos por Lisboa

Tenho aqui partilhado algumas informações pessoais com os meus amigos e amigas deste blogue. Há muitas outras que não partilho, claro. Só quem não tem vida própria (como dizem os americanos) e quem não tem ideias corre o risco de contar tudo. Partilho o que me apetece e o que é partilhável.
E devo aqui um esclarecimento.
Integrei activamente o movimento Cidadãos por Lisboa, candidato à Câmara de Lisboa, por me parecer e por ser dos seus princípios fundamentais o seguinte:
1.- Era um movimento de cidadãos, como os há por essa Europa fora, que aparecia como alternativa aos partidos: o presidente da Câmara poderia ser um "homem bom" " homem bô" independentemente de estar neste ou naquele partido. E de acordo com a nossa tradição histórica.
2. - Este movimento resultava de uma cisão do PS e, portanto, opunha-se sobretudo ao PS.

Acabo de ser informada, em primeira mão por delicadeza, sendo membro do movimento, de que o mesmo se vai candidatar nas listas do PS.

Percebo perfeitamente: sendo as eleições autárquicas em simultâneo com as camarárias, é óbvio que os Cidadãos não teriam lugar. Pela parte do candidato PS, fica-lhe bem ter domesticado a fera ex-PS e de novo PS.

Obviamente, já me desvinculei dos Cidadãos por Lisboa. Estarei a ser incoerente??????????

6 comentários:

C.M. disse...

Fêz muito bem! Para unanimismos, basta a Coreia do Norte...

Nádia Jururu disse...

C.M.
Infelizmente, estamos de acordo.
Digo infelizmente por ver que temos opiniões políticas basicamente opostas.
Tenho um amigo que é muito à direita pois é filho e neto de ministros do Salazar. Odeio o Salazar.
Mas eu diria que ele é anarquista de direita...
Não existe anarquismo de direita, o que existe é uma questão de carácter e de propensão/tradição.

Anónimo disse...

Também fiquei de boca aberta...Mas já nada nos devia surpreender, não é?

Maria

Nádia Jururu disse...

Por um lado não devemos surpreender-nos, por outro, seria uma atitude muito pouco crítica, achar tudo normal.
Neste caso, como coincidem as eleições autárquicas e as legislativas, Os Cidadãos, movimento constituído por pessoas de vários partidos, não teria qualquer hipótese de sobrevivência.
Salve-se quem puder!
Realmente a política é assim...

Anónimo disse...

Faz muito bem , pelas mesmas razões bati-me à minha medida e dimensão das minhas possibilidades por um movimento que parecia oferecer um pouco de cidadania . Enganei-me ! Durante algum tempo não me conformei , andei a recolher assinaturas , tive de contactar quem me era possível , expondo o problema ! Felizmente ninguém vota no Ps , eu também !
RJH

Nádia Jururu disse...

Ah, também lá andou? Creio que não nos conhecemos...
Na altura acho que foi importante provar alguma coisa, não estou arrependida. Mas não vale a pena ter grandes ilusões. Uma coisa de cada vez...