quarta-feira, setembro 23, 2009

Bem, vejamos...

No post Pragmática política eu disse que havia só dois partidos contra o PS de Sócrates: O PSD e a CDU. Retiro a CDU, pois quando perguntado sobre possível coligação com o PS de Sócrates, Jerónimo de Sousa não respondeu, o que é o mesmo que responder sim.
Como sempre fui de esquerda, muito mais para a extrema do que para o centro, vejo-me hoje, por coerência política, obrigada a votar PSD.
A coerência, hoje em dia, nunca consiste em ficar no mesmo partido, porque os líderes partidários são uns "baila no crivo", sempre atrás do poder. E o PSD sempre afirmou ser uma nadinha de esquerda, hoje muito mais à esquerda, ou menos à direita do que o PS de Sócrates, se esquecermos o casamento dos homossexuais. Casamento? Para quê, quando todo o mundo se divorcia?
Antigamente havia políticos a sério, que morriam e eram torturados pelos seus ideais, mas onde é que isso já vai?

2 comentários:

Anónimo disse...

Bom voto no domingo!!

Maria

Georgina Manbrino disse...

Calma!Todos fazem coligações ou acordos coligatórios. É assim a democracia.A pureza é um atributo celestial. Eu voto BE.