sexta-feira, julho 12, 2019

Sarah Afonso na Fundação Calouste Gulbenkian













Na Fundação Calouste Gulbenkian, está em exibição uma exposição de Sarah Afonso.
Encantada com a imagética do Minho, suas paisagens e seus costumes, Sarah representa a espontaneidade e a alegria, o colorido e a vivacidade da vida minhota.
Inspira-se nos bordados, nos ex-votos, fazendo ela mesma bordados com imagens.

Exposição: "Sarah Aofonso ea Arte Popular do Minho"

quinta-feira, julho 11, 2019

Arte Islâmica no Museu Gulbenkian






 







Foi inaugurada hoje na Fundação Calouste Gulbenkian uma maravilhosa exposição sobre a coleção de arte islâmica de Calouste Gulbenkian.  As imagens falam por si, sendo um pouco estranhas a nossos olhos pouco habituados a verem-nas, bem como os nosso ouvidos desconhecem as narrativas desta civilização.

A bela taça, provavelmente um vaso de beber, parece representar um poema sufi "A Conferência das Aves", pois apresenta imagens de várias aves. 
Esse poema conta que todas as aves do mundo se reuniram para escolher o seu soberano. Após uma difícil viagem por sete eles em busca de Simorgh, as 30 que sobreviveram veem-se refletidas nas águas de um lago e descobrem que são elas mesmas o soberano, pois Simorgh quer dizer trinta aves. 

Uma outra gravura, retirada, como outras, de um livro ilustrado, mostra uma tartaruga que realizou o seu sonho de voar. Dois patos selvagens levaram um ramo na boca e ela também se agarrou a ele com a boca. Quando passaram por cima de um multidão, ela queria tanto que a vissem voar, que chamou pelas pessoas. E assim, abrindo a boca,caiu.

Parece uma exposição das mil e uma noites.


terça-feira, julho 09, 2019

Festa dos tabuleiros, em Tomar



Tomar, 7 de julho de 2019

Há uma multidão interminável passeando-se pela cidade.
Novos estratagemas de mercado, um mercado miserável, vende dois bancos, dobráveis ou não, por cinco euros. Como à espera é também interminável, fica uma multidão sentada em bancos próprios, coisa inédita. igualmente se vendem 2 chapéus pelo preço de um.
As ruas interiores estão belíssimas, todas enfeitadas a flores de papel.
A mais bela, a Travessa do Arco, imita trepadeiras de glicínias, roxas e amarelas, pois são cinematográficas, mas dizem os autóctones que nunca houve tanta gente, dantes a enchente era só neste dia, este ano há uma enchente há três dias.

Aguarda-se o cortejo dos tabuleiros.

Valerá a pena tanta espera sem nada para fazer e sem grandes condições logísticas? Muitos dizem que não, alguns juram que nunca mais voltam. Aguardemos, enquanto escrevo isto para fazer passar o tempo.

Sim, vale a pena. Mas também vale a pena melhorar muito a logística de Tomar, por estes dias.

Eis aqui as imagens. Vale a pena ir a Tomar por estes dias, mas talvez só um vez...

Calcularam-se 600 000 pessoas, num espaço tão pequeno...

Comida ainda havia e nem era cara, que os vendedores, autóctones, não aumentam os preços para ocasião, mas quase só bifanas no pão e cerveja Sagres.

Sítios para descansar, só os banquinhos que vendiam nas ruas. Algo para entreter até às 16 horas (hora do cortejo) só ver as ruas magnificamente enfeitadas, mas veem-se depressa...












segunda-feira, julho 08, 2019

sexta-feira, junho 28, 2019

terça-feira, junho 25, 2019

Procissão do Corpo de Deus, Lisboa





Para além das festas populares, temos ainda em Lisboa e em junho, as Procissões de Santo António e do Corpo de Deus. Delícias para os turistas, mas os participantes ostentam uma régia indiferença pelo turismo.
Lisboa tem tradições. Muitas. Ao contrário de muitas das capitais do mundo.
Para os turistas, o Santo António é apenas "A festa das Sardinhas". Mas pouco importa.












Fotos da procissão de 2019, foto de D. Manuel II pegando no pálio e foto de pintura de Amadeu de Sousa Cardoso sobre o tema.

Houve também uma exposição no Museu de Lisboa intitulada Procissão de Corpus Christi. A foto que segue é da Câmara Municipal de Lisboa.

sábado, junho 22, 2019

Procissão de Santo António de Lisboa









Engraçadíssima exposição sobre a Procissão de Santo António de Lisboa
Já existem neste blogue muitas fotos dessa procissão real. Aqui ficam as fotos da exposição do Museu de Lisboa, que se reparte por vários núcleos, sendo este o de Santo António.
Os bonecos são dos artesãos Irmãos Baraça, de Barcelos.

quarta-feira, junho 19, 2019

Harmonia e esplendor: o canto de todas as aves



Tentando esquecer, talvez para sempre, a canção do bandido dos políticos em maré pré-eleitoral, ouçamos os cantos de todos os pássaros.
Por letra alfabética em francês.
Para compreendera harmonia e o esplendor que existe no mundo.

VER AQUI

Foto: pássaro bonito do campo aqui

Promessas eleitorais... Quem esqueceu as últimas?

António Costa afirma que, se ganhar as eleições, vai aumentar os funcionários públicos e combater a corrupção.
Que engraçado, não foi o mesmo António Costa que ameaçou demitir-se por os outros partidos quererem dar aos professores o que o mesmo António Costa lhes tinha prometido?
Engraçada também esta ideia de combater a corrupção. Como os casos mais flagrantes de corrupção têm sido quase todos do PS, receio que o país fique logo sem governo.
Mas será que alguém ainda acredita nas promessas eleitorais, sejam do PS oi do PSD?
Se alguém acredita e não é muito jovem, então é muito pateta!

terça-feira, junho 11, 2019

Os plásticos

Um dia vamos dizer assim: -" Imaginem que, no meu tempo, usávamos uma vez uma faca uma colher, um grafo, um copo e um prato, tudo de plástico, cada uma destas coisas embrulhada num plástico e depois destacamos tudo fora. Tudo para o mar. Ou para a terra.
Vão responder: - "Impossível! "
Como somos atrasados!


https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/engenheiros-querem-redesenhar-o-que-nao-e-reciclavel-como-os-plasticos-de-uso-unico

segunda-feira, junho 10, 2019

O Portugal dos descarados: os nossos inimigos camuflados








Acabo de ter notícias de um do lugares onde trabalhei.
Esse lugar era e é um retrato em miniatura do Portugal que temos:
Umas poucas pessoas assaltam o poder e fazem tudo o que querem.
Todas as outras pessoas, que são muitas, só fazem o que estas querem.
Todos se queixam, ninguém toma nenhuma atitude.
Continua tudo na mesma.

"Ó Portugal, hoje és nevoeiro!" E máscaras. E camuflados.

Fotos iniciais: militares camuflados, desfilando frente à tribuna presidencial (Portalegre).
Foto final: desfile de máscaras carnavalescas ibéricas (Lisboa).

domingo, junho 09, 2019

O Estado da Nação, o Portugal arcaico e a opinião da Madonna




O estado atual da Nação vê-se por aqui:
Todos os dias saem nos jornais notícias de corrupção de membros do PS. mesmo assim, o PSD e o CDS estão em queda, subindo o PS. 
Ninguém quer ver em imagens ou ouvir falar do famigerado Passos Coelho, um tipo medíocre que nos enganou sem qualquer noção de ética. Prometeu mundos e fundos e acabou a gabar-se de ter ido para além da Troika. Casado com uma doce, do grupo musical As Doce, um dos primeiros grupos musicais a serem considerados pimba ou algo assim, fazendo rir toda a gente com a pobreza da letra e da música, mesmo assim chega a ser o primeiro primeiro-ministro pimba.
Ninguém quer também ouvir falar da líder do CDS, Assunção Cristas, que, por razões pessoais, cria anticorpos. É uma "tia de Cascais", criaturas fora do tempo, uma alta sociedade pobre mas intolerante, ou ainda rica mas intolerante e sem noção da realidade ou da modernidade, com uma mentalidade católica arcaica, essa mesma que a cantora Madonna conseguiu captar no seu novo disco, no vídeo Dark Ballet.
De facto, só pode gerar perplexidade ver uma figura pública como o Hermano José afirmar que esteve numa festa com a Madonna e que ela se comportou como se fosse filha de uma mulher a dias. 
O que significa tal opinião? O que diz esta opinião acerca do opiniador?
Quererá isto dizer que os portugueses, votando maioritariamente PS, esqueceram Sócrates e ignoram a corrupção? Não. Dizem que não votam, ou que só votam naqueles partidos que não prestam, como atitude de protesto.
Um desses partidos que não prestam, o PAN, está quase a entrar para o governo, por causa dessa atitude. Apesar de o seu fundador já se ter demitido, desvinculando o partido de toda e qualquer ideologia.
Partido sem ideologia, o melhor para atrair a massa acrítica.

quarta-feira, junho 05, 2019

Agustina, incompreendida? Depois de ter sido de leitura obrigatória?

Engraçado o caso da Agustina: muitíssimo homenageada numa altura em que já não é lida e em que os editores já não querem republicá-la.

Tudo isto, apesar de ter tido uma obra de leitura obrigatória no ensino secundário. Melhor promoção, é impossível. Promoção estatal. 

O exato oposto, por exemplo, de Fernando Pessoa. E outros. 

Ser incompreendida depois de tanta promoção?

Não ser lida porque ninguém a entende? 

Entendiam-na melhor há 20 anos?

Todas estas questões devem ser colocadas...

Agustina parece ser a nossa Marguerite Yourcenar, mas com uma alma mais pequena. Uma Margarete Yourcenar em ponto pequeno.

Talvez algumas pessoas não gostem da sua dureza, do seu cinismo, da sua falta de compaixão. 

Que diria Agustina, tão corrosiva que era, de comentários como este?
Só poderia concordar...


Escritora do regime, mas incompreendida...

quarta-feira, maio 29, 2019

Que estará disposto a fazer o Jegue Nicolau?


Quem votou PAN, partido que não é de direita nem de esquerda e vice-versa, não estava à espera que este partido fosse juntar-se a António Costa para viabilizar as suas políticas de direita, de esquerda e vice-versa, desde que António Costa lhe dê erva para os coelhos ou catnip para os lindos gatinhos facebookianos. 

Esta união do PAN ao PS acaba por ser uma anedota política, pois o voto no PAN era o voto de refúgio daqueles que eram contra o sistema, mas não pretendiam abster-se.

Era um pouco, como numa das míticas telenovelas brasileiras antigas, o voto no jegue  (jerico) Nicolau: como ninguém gostava dos candidatos  a Prefeito para aquela pequena terra, a maioria votou nulo e todos estes votaram no Jegue Nicolau, um burrito que andava por lá.

Talvez António Costa vá mesmo ao ponto de considerar, como o Primeiro ministro da Índia, que os animais também têm alma, aprovando esta resolução no parlamento. 
Ou mesmo vá ao ponto de proibir o engaiolamento dos pássaros, como também fez o PM indiano. A troco de...

Que estará disposto a fazer o Jegue Nicolau? 

sexta-feira, maio 24, 2019

Exposição Lisboa Plural, no Museu de Lisboa





O Museu de Lisboa, a parte situada no Palácio Pimenta, no Campo Grande, inaugurou uma exposição intitulada Lisboa Plural.
Lisboa Plural é a Lisboa, cidade mãe de cristãos, de mouros, de judeus, de escravos negros que cá nasceram ou que para cá vieram, de índios da Índia e de índios das Américas, que cá aportaram, talvez contra a vontade. 

Como se pode ver em muitas imagens desta exposição, estiveram cá e coexistiram todas essas pessoas. E onde estarão agora? Talvez na nossa pele...

A escravatura é algo que não devemos esquecer, por muito que nos apeteça dizer que não tivemos culpa nenhuma. 

Num poste antigo deste blogue sobre a abolição da escravatura, muitas pessoas se queixaram de se sentirem ofendidas, magoadas e tristes, pois dizer a verdade sobre o assunto é uma dor. 

Começa-se agora a tratar claramente o assunto e a mostrar, com imagens, o que foi esse tempo, o que foi a escravatura, o que foi o tráfico de escravos, o modo como essas pessoas sobreviveram, o heroísmo de que deram mostras, a miséria em que viveram, etc.

Tudo isto se vê na Exposição Lisboa Plural. Com visitas guiadas que nos apaixonam  por nos transportarem para outras épocas em que, apesar dos pesares, também existiu o amor, a alegria, a festa, a solidariedade de braço dado com a traição, enfim, a nossa pobre humanidade, comum a todos os povos.

A não perder.

25 de abril a sério, precisa-se

Com tanta gente a roubar e com tanta gente a ver, qualquer dia temos um 25 de abril a sério. 
Sem rosas e nem cravos e nem beijinhos.
Se nem os juízes nos salvam, se até os cardeais absolvem a torto e a direito e os juízes também, o que nos resta?
Fátima? 

quinta-feira, maio 16, 2019

Que breviairo, ou que praga! Que não quero: aqui d'el-Rei!

Ao contrário do Papa Francisco, que veicula ideias de esquerda, ao contrário do cardeal esmoler do papa, que já foi considerado o Robin dos Bosques do Vaticano, a igreja portuguesa, muito "ingenuamente", aconselhou o voto na extrema direita, para logo bater a mão no peito e dizer "mea culpa, mea culpa, mea culpa..."

Como dizia Gil Vicente nas suas "comédias", a gozar com os padres e com a absolvição que podem dar a torto e a direito, ou negar a seu bel prazer:
- Irmã, eu te assolverei co breviairo de Braga!
- Que breviairo, ou que praga! Que não quero: aqui d'dl-rei!

Esta última frase: - "Que não quero: aqui del rei!" - é a opinião do povo português, a tornar-se irreligioso e pagão, a deixar de casar pela igreja, etc..

Opinião "pública" pré-Berardo e pós-Berardo





Tão adormecido pela hipocrisia e cinismo dos seus políticos e pela sua própria ingenuidade, parece que o povo português acordou de repente, ao ver a audição de Joe Berardo.

Obrigada, Berardo! Este homem fez mais pela opinião pública de Portugal do que todas as campanhas de sensibilização e do que todos os  códigos de ética desta terra.

Poderemos talvez dividir a consciência cívica portuguesa em duas fases:

 A primeira, desde D. Afonso Henriques até maio de 2019, que poderemos considerar a fase da ingenuidade pré-Berardo, em que muitos acreditavam e achavam normal que Sócrates vivesse à custa de um amigo numa casa emprestada por um primo, 

A segunda fase, a da perspicácia pós-Berardo, iniciada em maio de 2019, em que ninguém acredita, nem por um segundo, que Berardo viva sem dinheiro, à custa dos amigos e numa casa emprestada por alguém, talvez por um primo, que não tenho dinheiro nem dívidas e que só possua de seu uma pequena garagem. 

Grande avanço da mentalidade portuguesa!

Foi uma autêntica revolução, sobretudo se pensarmos que o momentos de viragem se deveu apenas a umas gargalhadas sarcásticas de Berardo, no Parlamento Português!!! Apenas um pouco mais sarcásticas do que as gargalhadas sarcásticas de D. Afonso Henriques, de Sócrates, de António Costa, etc. Se formos  ver bem, os políticos portugueses são sempre fotografados a rir de forma sarcástica...

O português sempre foi pouco realista: o que está em causa são as gargalhas de uma criatura, ou o que está em causa é a corrupção política de várias décadas, de vários séculos, conhecidíssima de todos nós?


terça-feira, maio 14, 2019

TTB ? Ou será PPD? Whatever?

Antes do 25 de abril, o meu avô materno sempre foi anti-salazarista e muito democrático, com todo o perigo que implicava tal atitude..
Poucos meses depois do 25 de abril, o meu avô tornou-se salazarista e antidemocrático.
Estranho? Nem por isso. Tornou-se anti 25 de abril, por ter percebido algo que, na altura, ninguém mais percebeu: os plásticos,introduzidos com a democracia, iam, obviamente, dar cabo do país. E do mundo.
Por essa altura, o meu avô aderiu ao PPD (agora chamado PSD), a que a minha avó, sua esposa, sempre chamou TTB.
- O teu avô anda de cabeça virada por causa do tal TTB!
Aderiu ao TTB porque, como lhe explicaram de forma simples, quem tem alguma coisa de seu, vai para o TTB.
Quem não tem nada de seu, vai para o PS e tenta apanhar alguma coisa.
Queridos: isto faz algum sentido para vocês?
Por mim, nem sou TTB nem PS, mas… vejamos...

segunda-feira, maio 13, 2019

Alfonsina y el Mar - Mercedes Sosa



Muito bela canção sobre a morte e o suicídio.
Mas muito mais bela é a  vida.
Esta é uma mensagem minha (oculta) para alguém.
Talvez para uma amiga...

Saúde, solas do pés e solas dos sapatos, Oh Fátima!

O ensino e os ensinadores são desprezados pelo governo PS, não há segurança social, há muitíssimos impostos a serem oferecidos ao Joe Berardos e aos Espíritos Santos. Morrem muitos à espera de cirurgias....
Logo, aqui vamos nós a pé, ó Fatima!
Há umas décadas, em vez de gastarmos as solas dos sapatos, gastávamos as solas dos pés...
Grande evolução!

Costa em "alta" , K Krido! K Fado!

Depois de "resolver" a crise dos professores, ou seja, de mostrar ao país que o trabalho não vale a ponta de um corno, que, para o país progredir, os trabalhadores altamente qualificados devem ganhar o mesmo que os "ganhões", (trabalhadores não qualificados), e que os ganhões não valem a ponta de um corno, o PS de Costa mostra ser de direita. 

Dito de outro modo, qualquer trabalhador, qualificado ou não, está muito abaixo dos não trabalhadores como o Berardo. Ou dos polítquinhos.

Populismo, ao pôr todo o mundo contra os professores?! 
Nã. Nã...
Mas parece que o PS de Costa ganhou algumas décimas nas sondagens eleitorais, talvez umas décimas  compradas!

Qualquer dia vou presa por dizer estas barbaridades!
Mas vou achar curtido conhecer, na cadeia, as vítimas da violência doméstica, armadas em criminosas.
E depois escrevo um romance, não romântico, mas enfim... fadístico. 
Tipo "Isto é o destino"!

domingo, maio 12, 2019

PSP conseguiu prender o bando do elétrico 28! Fantástico! Que responsabilidade orçamental!

- Bandidos! Para a cadeia, já! A espantar o turismo? A destruir a nossa economia, tão baseada no turismo! Fora! - diz o povão.
Mas as carteiras dos turistas europeus só têm fotografias dos netinhos... e são quase todos turistas europeus...
E recibos para o IRS! 
E cautelas do Euromilhões!
E portanto, estes terríveis delinquentes não têm direito a beijinhos do PR! Ao contrário do Berardo!

- Em vez de ganharmos dinheiro, perdemos mazé!
- Com tanta fotografia de netinhos e recortes de jornais, andam mazé a enganar a gente! - afirmaram os ditos carteiristas, em declarações ao canal Parlamento TV! 
- Eu, uma vez saíram-me 6 euros num euromilhoes dum tipo belga, o resto eram só fotografias do netinho a mijar. O quê? Ah, parece que é uma estátua, ou lá o que é, uma estátua de um netinho a mijar, sei lá!
- Que mal fizemos a gente? A gente só queríamos trazer para Portugal as divisas estrangeiras, não estamos nada interessados em fotografias de canalha!

Embora pareça estranho, a pouca habilidade de linguagem destes arguidos, não se distingue particularmente da habilidade linguística do comendador Joe Berardo. 
Coitadinhos!

VER AQUI: 

Berardo e a Massa Acrítica

O Berardo fez mais, em poucas horas, pela massa crítica deste país, do que gerações de literatos. 
Deveria ter um prémio. 
Ah, esqueci-me, já teve vários prémios, pagos pelos contribuintes!.


Pedir desculpa aos professores



Quando é que os políticos pedem desculpa aos professores pelo espectáculo pouco edificante do Joe Berardo, poucas horas depois (e no mesmo sítio) de terem decidido não pagar o que devem, não só aos professores, mas a todas as carreiras especiais?

Não têm dinheiro? Não têm, porque o roubaram.

E são os professores que pagam isto tudo?

Vantagem: depois do espetáculo, muitas pessoas que estavam contra os professores, mudaram de opinião e sentiram-se muito envergonhadas.

sábado, maio 11, 2019

Professores pagam dividas de Joe Berardo



Esta criatura ser ouvida no Parlamento logo a seguir à questão dos professores, veio mesmo a calhar para acentuar o ridículo da nossa política é da nossa finança. Como é que lhe emprestaram tanto dinheiro? 

As dívidas de Berardo dariam para pagar três anos da dívida que o estado tem para com os professores, para lhes conceder um direito constitucional. 
Berardo não paga o que deve ao Estado, por isso o Estado não paga o que deve aos professores e a outros corpos especiais da função pública.

Isto é uma ofensa para os professores!


sexta-feira, maio 10, 2019

Professores, portuguesas e portugueses, beijoqueiros e beijoqueiras...

Professores, portuguesas e portugueses, beijoqueiros, trocatintistas, chicos espertos e quejandos, estamos todos muito orgulhosos do contributo maravilhoso dos nossos políticos para a ditosa pátria nossa amada.
Salvam-se os alunos, que os professores conseguem manter totalmente a leste de tudo isto, por muito difícil que seja... Que lhes perguntam com um enorme sorriso se está tudo bem, e eles respondem que sim...
É por isso que muitos agradecem aos professores a isenção com que os criaram e com que os educaram.

terça-feira, maio 07, 2019

Medo dos professores

Marcelo deve estar escondido, deitado num túnel por baixo do palácio de Belém. Nem vai à missa.
Quem nunca teve medo dos professores, que atire a primeira pedra.

segunda-feira, maio 06, 2019

Sopa de legumes sem batata... com batata



Afinal, não são só os políticos que, ao fazerem uma qualquer afirmação que lhes vem à cabeça, acreditam que essa afirmação será considerada uma verdade absoluta para sempre.
Como se vê pela gravura junta, também os supermercados julgam fazer a verdade. Como estamos em maré de dietas e como muita gente quer comer sopa de legumes sem batata para emagrecer, o Pingo Doce, um dos maiores super e hipermercados do país, vende sopa de legumes sem batata, mas com batata, como se verifica ao ler a lista dos ingredientes. 

Qual é o problema? Seria perfeitamente possível que houvesse um livro intitulado Sem Batata, que fosse integralmente constituído por fotografias de batatas, por poemas dedicados às batatas, por peças de teatro cujas personagens fossem batatas.


Assim a sopa de legumes sem batata, mas com batata é perfeitamente normal, trata-se apenas do título da sopa. Poderia haver, por exemplo uma cerveja intitulada Sem Álcool, mas que fosse muitíssimo alcoólica.
Também pode haver um Partido intitulado Partido De Esquerda (PDE), mas que seja de direita. 
Não há?

domingo, maio 05, 2019

É a democracia, estúpido!

António Costa fica chocado, horrorizado, estupefacto por os partidos da esquerda e os da direita terem convergido num mesmo sentido.

Esperava que a esquerda, que conseguira colocar a seu lado, nunca saísse do seu lado e fugisse da direita, a sete pés. 

Mas o direito não é de esquerda nem de direita e o partido de Sócrates e agora de Costa, nunca foi um partido de esquerda. 

Só é de esquerda nas pequenas coisas que não custam dinheiro ao governo, digamos em questões de mentalidade ou de moral. 
Já é bom haver estas mudanças, mas nada muda no essencial.

É a democracia, estúpido!

A crise "dos professores"

Esta crise dos professores está a mostrar a palhaçada que são os partidos. 


Surpreendeu o apoio da direita, mas agora a direita veio desapoiar com medo de António Costa. 

Cristas arrepende-se e depois desarrepende-se de se ter arrependido. Rui Rio arrepende-se.

O PS apoiava a contagem total em 2017 e ameaça demitir-se por aquilo que apoiava há dois anos. 

Há quem acuse o PC de se juntar à direita e o CDS de se unir à esquerda.


É um momento para todos nós refletirmos se queremos estes troca-tintas a decidir as nossas vidas.



Nada ficará como dantes, exceto para os inscritos do PS, que consideram Costa um mártir, tal como Sócrates.


Só é pena que esta descredibilização total da classe política vá aumentar a abstenção, pouco alterando o espectro político. 

É a massa acrítica, que assiste estupefacta a tudo o que se passa à sua volta, não pensando em criticar nem em mudar nada.

domingo, abril 28, 2019


Nada como poesia. Isto é um poema. De esquerda!!!! Porque a esquerda existe, ao contrário do que alguns desejariam e afirmam.

Mas este texto é tão erudito, que nem o Bolsonaro entende o que diz o poeta, muito menos os analfabetos (reais ou funcionais) que votaram nele. 

Um analfabeto funcional, presidente de um dos maiores países do mundo, (mas também um dos mais atrasados em vários aspetos e um do mais desenvolvidos noutros aspetos), que faz rir, sem alegria, brasileiros inteligentes, portugueses, europeus, americanos, etc...

quinta-feira, abril 25, 2019

45 anos de democracia: motivo para comemorar a política?



Há 45 anos, tínhamos políticos que eram presos, torturados e deportados, sabendo perfeitamente que esse era o prémio que teriam por serem políticos. Eram heróis, eram pessoas vocacionadas para a política e para o bem comum.

45 anos depois, vivendo nós em alegada democracia, temos políticos que enriquecem do dia para a noite, que fazem leis para eles mesmos, que têm "testas de ferro" que os livram de todo o mal...
Políticos corruptos que são uma vergonha para o nosso país...

Sim, apesar de tudo, a vida em Portugal melhorou muito, mas haverá motivos para comemorações políticas?

Não devemos esquecer também que a vida melhorou em toda a Europa e em quase todo o mundo, neste quase meio século...