quarta-feira, janeiro 09, 2008

Flor Orduño



Vi esta incrível exposição fotográfica no Porto, onde se encontra até 16 de Março.
A fotógrafa é mexicana vivendo em Espanha (Flor Orduño) e retratou pessoas e sítios da América do Sul.
Embora se reporte à realidade étnica, dá-nos dela e do mundo uma visão poética, que também se nota nos títulos, onde a ingenuidade se conjuga com uma ironia doce.

A não perder também o local onde está exposta e que ainda pouca gente conhece: é o Centro Português de Fotografia, que está sediado na antiga cadeia da relação do Porto. Onde estiveram presos, por exemplo, Camilo Castelo Branco e a sua mulher Ana Plácido, bem como a personagem principal do "Amor de Perdição", Simão, tanto o Simão real, tio de Camilo, como o fictício.
É um edifício restaurado e belíssimo, que funcionou depois do 25 de Abril e durante alguns anos como residência de muitos dos chamados "retornados" de Africa, que amargamente se queixaram das instalações, ainda com aspecto de cadeia, nessa época. Se bem entendi, o edifício data do sec. XVI e, como é de pedra, está como se fosse novo. Desde o ano 2000. No Porto, claro.
Posted by Picasa

1 comentário:

zé lérias disse...

Muito simpático este teu poste.
Simpático e educativo.
Um abraço