domingo, agosto 18, 2019

Mísero cavalo lazarento, para o PAN






Vai, mísero cavalo lazarento,
Pastar longas campinas livremente;
Não percas tempo, enquanto to consente
De magros cães faminto ajuntamento.

Esta sela, teu único ornamento,
Para sinal da minha dor veemente,
De torto prego ficará pendente,
Despojo inútil do inconstante vento.


Morre em paz, que, em havendo algum dinheiro,
Hei-de mandar, em honra de teu nome,
Abrir em negra pedra este letreiro:


«Aqui piedoso entulho os ossos come
Do mais fiel, mais rápido sendeiro,
Que fora eterno, a não morrer de fome».

Nicolau Tolentino 

sexta-feira, agosto 09, 2019

Ar de Nápoles Part III








Apesar de ter mais igrejas por metro quadrado do que qualquer outra cidade, mesmo italiana, Nápoles está cheia de oratórios como o que se vê na imagem, de Padre Pio. Há muitos como este do Padre Pio, com a mesma imagem em tamanho real, iluminados durante a noite e muitas mais imagens como a segunda. Mais do que uma em cada ru estreita dos bairros populares.
As ruas largas também têm estes oratórios, com flores de plásticos, imagens de plástico, inscrições em mármore...

Ar de Nápoles - Part II





















Mas este também é o ar de Nápoles, uma cidade diferente de qualquer outra.


As estreitas vielas, "viccolo, ou "vico", estão mobiladas com cadeira, vasos de flores e roupa a secar, em cordas que às vezes as atravessam de um lado ao outro. Há mesmo uma escada de mão na parede da primeira foto. Onde depois na segunda, horas mais tarde, se vê um homem sentado na cadeira. 
Ao contrário do que acontece em Istambul, com cadeiras e bancos por todo o lado e mesmo em alguns sítios de Lisboa, os estranhos não podem sentar-se, são só para uso da família, la famiglia :) .
Não pode faltar o corno de Nápoles para dar sorte, claro, uma espécie de malagueta retorcida, um talismã que todo o bom napolitano transporta no bolso ou na carteira.
Na segunda foto, vemos um pórtico en ruínas, com roupa a secar ao lado.
Em poucos continentes, como na Europa, encontramos assim uma mistura de lixo e de monumento. 
Talvez só na Europa e na Ásia.



Ar de Nápoles - Part I







Um dos ex-libris desta muito bela e histórica cidade, que já teve reis, até mesmo reis de Espanha e de Nápoles é o lixo.
Lixo por toda a parte, contentores a abarrotar de caixas e de sacos de plástico, um cheiro nauseabundo por todo o lado, mesmo dentro do quartos do hotéis de 4 estrelas.
Mas a razão de ser de tanto lixo é ainda mais nauseabunda. Procurar no Google a explicação.

Apesar disso, um dos souvenirs de Nápoles é precisamente o "Ar de Nápoles" que se vende em frasquinhos. É barato, por isso vende-se muito, o turistas querem levar essa recordação exótica: um ar sufocante e nauseabundo. Alguns frasquinhos incluem o corno de Nápoles, amuleto da bo sorte. Mas isso é outra história.

quinta-feira, agosto 01, 2019

- Deixa a panela para fazer mais papas!





Quando estou de férias, em vjiagem, gosto de me alhear da realidade.

Mas nao podemos permitir a continuação desta bandalheira socialista.
Fazem as vigarice, fazem as leis. Para tornar legal o que é imoral.
Como dizia uma mulher da minha terra, em tempos de fome, quando os filhos raspavam a panela das papas, cheios de fome:
- Deixa a panela para fazer mais papas!
Estes já nem  a panela deixam!

quarta-feira, julho 31, 2019

Portugal, perigoso para portugueses e "El Dorado" para políticos























Portugal é um lugar perigoso para os portugueses, mas é um autêntico "El Dorado" para políticos.

Senão, vejamos: 

1. - Muitos políticos reformaram-se com cinquenta anos, alguns com 40 e ganhando bem na reforma, mas todos eles estiveram de acordo em subir a idade da reforma em seis anos de uma vez, sabendo que muitos portugueses iriam morrer a trabalhar e sabendo que é injusto... ou não sabem?

2. De acordo com a atual legislação, muito políticos membros do governo foram acusados de fraude, por eles mesmos ou familiares terem negócios com o Estado. Imediatamente os mesmos políticos mudaram a lei e deixaram de ser considerados corruptos.

3. Quando um banco vai à bancarrota os portugueses perdem o dinheiro que lá tinham investido, mas os portugueses que deviam dinheiro a esse banco, continuam a dever.

4. Portugal é considerado o país da União Europeia que menos luta contar a corrupção, recusa-se  assinar uma convenção Mundial contar corrupção, embora o povo português se preocupe particularmente com a corrupção, que é sobretudo política.
Quando a OCDE entrega um relatório dando conta dessa situação, o governo obriga a alterar o resumo do relatório e tenta retirara  apalavra corrupção desse resumo.


Etc...

Seguem notícias que comprovam o que aqui fica dito.



1. Assunção Esteves reformou-se aos 42 anos com reforma superior a 7 mil euros por 10 anos de serviço



2.  Sai uma lei à moda do freguês



Portugal é um dos 13 países que não assinaram a Convenção sobre Corrupção

Alguém sabe por que razão o nosso país não assinou uma convenção Internacional de luta contra a corrupção? De facto, foi um dos apenas 13 países que não ratificaram esta Convenção.
Quem o diz é o jornal espanhol El Mundo.
Será esta a maneira que os políticos portugueses encontraram de representar o povo português? 

LER AQUI, clicando por cima do link: 

Portugal, el país de Europa que menos lucha contra la corrupción

Citações: 
"A día de hoy, el Estado luso es uno de los apenas 13 que todavía no ha ratificado la Convención sobre la Corrupción y la Ley Criminal, convenio clave para la lucha contra este tipo de crimen".

"El organismo del CE señala que el suspenso luso se debe al hecho de que el Estado portugués no ha implementado ninguna de las recomendaciones formuladas para prevenir la corrupción política, y el hecho de que, en el mejor de los casos, la implementación del 93% de las medidas recomendadas ha sido sólo parcial."

"Según el último Eurobarómetro, menos de la mitad de la población del país vecino confía en el sistema judicial."

segunda-feira, julho 29, 2019

Professores não, padeiros, sim!



Depois de ter ameaçado demitir-se para não ser obrigado a pagar aos professores aquilo que lhes deve, o primeiro ministro António Costa não ameaça demitir-se por ter promovido um padeiro a técnico especialista da proteção civil dentro do seu governo, o qual encomendou golas inflamáveis, num negócio mais do que estranho. É de salientar que este senhor padeiro, de 28 anos, ganhava mais do que qualquer professor em fim de carreira e foi nomeado com estes dizeres: "para exercer funções de técnico especialista no meu Gabinete, nas suas áreas de especialidade".

E não são só as golas, os coletes refletores para serem usados nos incêndios também são feitos de material inflamável...

Mas, ao menos, o governo diverte o país, com tanta anedota!

LER AQUI
O padeiro que aos 28 anos chegou a especialista em Proteção Civil no Governo


sexta-feira, julho 26, 2019

Golas de incêndio

Para não deitar fora as golas de incêndio que custaram muito dinheiro, o governo está a considerar  distribui-las pelas bombas de gasolina.


Para inglês ver





Qualquer inglês que se passeie pelas aldeias portuguesas para esquecer o Brexit, perguntará para que servem estas espécie de burkas vermelhas? Comunistas? - perguntará. 
- Muçulmanas comunistas?

Mais surpreendido ficará quando ouvir que não servem para nada, para além de não serem nenhuma moda nem nenhuma tradição.

Na verdade, estas coisas, chamadas golas, deveriam servir para filtrar o fumo em caso de incêndio, mas não filtram. 
Além de não filtrarem o fumo e de só dificultarem a respiração, são altamente inflamáveis. 
Assim, poderão ser usadas todos os dias, exceto em caso de incêndio, situação em que se tornam perigosíssimas. 

E acrescentamos, com um sorriso entre irónico e cândido: foram distribuídas pelo governo português para serem usadas por toda a população durante os incêndios.

Quando o inglês, boquiaberto e mudo de espanto, já não pergunta mais nada, nós ainda acrescentamos: são só para inglês ver...

SE NÃO ACREDITA, LEIA AQUI 

Empresa que fez golas inflamáveis distribuídas nas aldeias diz que foi a Proteção Civil que escolheu os materiais

quarta-feira, julho 24, 2019

Amores e Viagens de Pedro Manuel, de Joaquim Paço d'Arcos

Como era bela e pura, Nagasaky, por volta de 1930... Pouco antes de ser bombardeada.
O "monstro de aço" mencionado era o paquete em que viajava o narrador.

Do livro, talvez pouco conhecido, mas muito interessante Amores e Viagens de Pedro Manuel, de Joaquim Paço d'Arcos. Um belo exemplar de literatura de viagens.