sábado, dezembro 08, 2018

Aqui tem!

De repente, às vezes aparecem expressões novas e mesmo até mudanças nas fórmulas de tratamento, introduzidas pela via comercial. São normalmente péssimas aquisições para a língua portuguesa.
Pela primeira vez gosto de uma, recentemente aparecida, mas já totalmente generalizada. Dizem assim, quando nos entregam algo que compramos:
- Aqui tem.
Adoro!!! A sério. Há um ano ninguém diria tal coisa, agora todos dizem. 

terça-feira, dezembro 04, 2018

Bora lá exportar juízes? Para ajudar os outros países?

Timor Leste pede a Portugal que lhe envie juízes para ajudarem a consolidar a justiça no novo país.
Sugiro que lhes enviemos o Ivo Rosa. 
Temos bués por onde ajudar  os outros neste aspeto! 



segunda-feira, dezembro 03, 2018

Veneza: cor e movimento ao pôr-do-sol



Não há cidade tão fotogênica como Veneza, em que a cor e a luz parecem bailar constantemente. Nem há cidade tão cinematográfica. Movimento constante de barcos a deslizar pelo água, aves marinhas e até cigarras como fundo. Bem como a bela língua italiana, claro!

Autora do vídeo: Nadinha

domingo, dezembro 02, 2018

Paris, Centro do Mundo



E se estivéssemos lá a ver? Como seria Paris? Como se vestiam as damas? Como eram os transporte públicos? Como era o bailado?
Este vídeo é feito com imagens da época, tendo sido corrigida a velocidade do filme e acrescentado o som.
Como seria este país, centro do mundo ocidental?

segunda-feira, novembro 26, 2018

Justiça Portuguesa, ou seja, Portugal: "Era uma casa tão engraçada, não tinha teto, não tinha nada"...

O Vara, o Sócrates, O Ricardo... não roubaram 6 Euros.



Tribunal de Braga pune com ano e meio de prisão efectiva roubo de seis euros


18:16 por Lusa


O arguido vai ter ainda de devolver os seis euros à vítima e de lhe pagar uma indemnização de 250 euros por danos não patrimoniais.

Peruggia

Perugia - uma terra interessante, com um universidade frequentada por muitos estudantes estrangeiros. 




quinta-feira, novembro 15, 2018

Livros a vender sem vendedor em Veneza








Estes livros, flores (feitas de materiais reciclados, como caixas de ovos), discos, etc., custam 2 Euros cada e estão expostos na rua, em Veneza.

 Como é hora de almoço, coloca-se o dinheiro ali. 4 Aéreos na caixinha e estou servida por um tempo. Os italianos têm muitíssimas histórias do género dos Contos da Montanha, do Torga. Muitas de cada região italiana, o ano passado levei muitas da Calábria, estas são do Nordeste, Venetto, região de Veneza. Não as há traduzidas para português, mas algumas são muito interessante.

segunda-feira, novembro 12, 2018

Salazar e o supérfluo



Fui comprar um medicamento que tem um nome parecido com Salazar e a menina disse-me logo:
- Não, não pense em Salazar, pense em solar, ou algo assim, não pode começar um tratamento a pensar em coisas tão negativas! Enquanto assim falava, tapava com a mão a parte do nome que fazia lembrar Salazar.
- Mas então o Salazar não foi recentemente eleito como o melhor português?
Ficamos então a refletir. De facto, no tempo de Salazar, ninguém gastava dinheiro em coisas supérfluas.
Por exemplo, agora anda toda a gente a querer comprar uns sapatos Louboutin, só porque têm sola vermelha, naquele tempo o povão andava descalço, ter uns tamancos já era um luxo.
O povão era quase vegetariano, se exceptuarmos umas pestanitas de bacalhau, umas sardinhitas salgadas e um porquito salgado para uma família durante um ano inteiro. E os legumes eram batatas e coibes.
Não se gastava dinheiro em produtos supérfluos para emagrecer, porque o povo passava fome e era magro como um carapau, nem nos ginásios de musculação, pois uma enxada na mão desenvolvia os músculos todos.
Enfim, era um regime muito ecológico, se formos a ver bem.